Fui convidado para participar de dois grupos importantes na formação de nossa indústria, e na propagação de métodos ágeis: Agile Alliance Brazil e Agile Alliance Global. 😀

Sobre a organização Brasileira, Agile Alliance Brasil , fui convidado para integrar o Conselho Fiscal, cuja responsabilidade é ajudar a tornar toda a organização do Agile Brazil mais transparente para a comunidade de Software realizando auditorias, além de outras funções.
Por que aceitei participar? Primeiro de tudo porque acredito que esse tipo de organização, quando voltada para a comunidade, só acrescenta à industria. Historicamente, a organização de eventos feitos pela comunidade é uma tarefa complexa, já que existem problemas com endividamento, contratos, recebimentos e prestação de contas que acabam caindo no colo dos organizadores, que não necessariamente gostam de administrar dinheiro e correr o risco de ter uma dívida de R$200mil em seu CPF por causa do aluguél de um Salão para mil pessoas. E nós fazemos! Fazemos tudo isso enquanto se tenta construir uma grade de palestras que agrade todo mundo, garantir que patrocinadores e participantes tenham condições boas para atender ao evento, e que ninguém morra no processo.
Assim, a Agile Alliance Brasil existe para auxiliar o evento, tendo sido criada com o intuíto de ajudar a organização (já existente) do Agile Brazil, e ainda formentar a adoção de Métodos Ágeis no país. Com isso, a organização do evento tem problemas como construir um processo de submissão de palestras que seja mais transparente, permitir que novos palestrantes tenham uma chance semelhante, desde que se esforcem em submeter palestras, garantir os melhores keynotes e direcionar o evento para um modelo mais organizado ainda. Esta é uma instituição criada para auxiliar a comunidade.

Parece bonito demais para ser verdade? Não sei, mas com certeza é o que acredito, e o que espero ajudar a construir para a comunidade brasileira de software. Uma instituição que amplie as discussões sobre métodos ágeis, e nos ajude a termos uma indústria mais madura e pronta pros desafios dos anos que virão.

E lá se vão 10 anos em que posso dizer que sou um “Agilista”. De corpo e alma, tipo o Daniel Wildt  (sem crowdfunding, ainda), que leva pra própria vida o modelo de Inspect&Adapt, sem que isso signifique ter um kanban board pra familia. Talvez esta seja apenas mais uma interação nessa vida. Na Lambda3, onde agilidade é o meio que usamos de fato para entregar software, tem sido uma grande experiência de aprendizado sobre até onde se pode chegar com os valores, e espero seguir no mesmo caminho por mais vários anos.

Sempre vi com bons olhos o trabalho que o brother Samuel Crescêncio  fez junto à Agile Alliance, que aliás foram primordiais para o evento que temos hoje no Brasil . Quando soube que haveriam novas submissões para compor o board da instituição, bateu forte o coração! Conversando com ele, ficou claro que seria um baita desafio, e topei submeter (no melhor estilo Shia Labeouf!) . Após algumas reuniões e entrevistas, fui aceito como o representante do Brazil para compor o Board, e a votação será feita no decorrer dos dias até o Agile2015, em Washington, onde estarei pela primeira vez.
Será uma prazer e uma honra, sendo aceito, participar de uma instituição com essa abrangência. Abaixo transcrevo minha submissão à diretoria, para deixar registrado também em português, as minhas motivações:

 

Victor Hugo Germano (Brazil)

Eu sou um empresário brasileiro, trabalhando com Agile desde 2004.

Antes de virar mainstream, Desenvolvimento Ágil fazia parte das táticas de guerrilha que usávamos para entregar software de verdade e aproveitar todo o processo de desenvolvimento de software. Naquela época, Coragem era talvez o valor mais importante que compartilhávamos. A motivação de melhorar nossas interações, processos e ferramentas, uma vontade constante. De coding dojos em Floripa, nos idos de 2005 a 2009, até ter minha própria empresa, eu tenho trabalhado com times ágeis e auxiliando a comunidade brazileira a crescer de grupos pequenos até as Conferencias Nacionais com mais de mil pessoas.

Eu já trabalhei em muitos papéis na indústria de software. Entreguei software em produção como um Desenvolvedor; atuei como Release Engineer, construindo todo o pipeline de Entrega que hoje é conhecido como DevOps. Como um Agile Coach, tenho ajudado empresas e times tomarem proveito dos processos e valores Ágeis na entrega de produtos. Além disso, me encontro na linha de frente da venda de projetos ágeis, o que tem me dado inúmeras idéias sobre como construir contratos para suportar esta forma diferente de trabalho. No momento estou engajado em reduzir a dor da Entrega e Desenvolvimento de Produtos, e em como expandir os Valores Ágeis para empresas, criando empresas mais colaborativas e democráticas.

Como empresário, sou cofounder da Lambda3. Nossa visão é melhorar o Desenvolvimento de Software em qualquer lugar em que agimos, compartilhando uma visão de qualidade e cuidado por nossa profissão. Aspiramos em criar uma empresa em que a participação, responsabilidade e transparência sejam chaves para o sucesso, e estamos buscando construir um ambiente democrático para nossos pares floresçam.

Estou totalmente envolvido na comunidade brasileira de Software. Desde 2005 atuando com grupos de usuários e organizando conferências ao redor da Agilidade. Eu ajudei a construir a primeira publicação sobre o tema no Brasil: Visão Ágil, e em 2009 ajudei a organizar o Ágiles 2009, em Florianópolis, como mais 400 pessoas. A conferência foi um dos primeiros pontos de encontro de líderes locais da comunidade, e acredito ter sido um passo crucial na criação de uma Conferência Ágil Brasileira sólida. Daquele momento em diante, a lista de eventos em que participei ativamente é extensa: Agile Brazil, Maré de Agilidade, Ágiles, Capiria Ágil, Linguágil, Agile Vale, The Developers Conference, Agile Boston Culture Con e muitas mais. Como parte desse trabalho, também sou um dos Conselheiros da Agile Alliance Brasil.

Eu acredito que a Agile Alliance é extremamente necessária para expandir o entendimento dos Valores e Princípio Ágeis. Com as idéias e práticas já bastante difundidas na indústria, uma instituição como a Agile Alliance pode ter impacto real, influenciando a forma como a indústria trabalha, promovendo o Desenvolvimento Ágeil e utilizando seu alcance para auxiliar comunidades em formação. Como um membro do Board, eu espero fazer parte de uma comunidade mais ampla de indivíduos e empresas, auxiliando nossa indústria a se tornar um sistema mais sustentável e agradável.

Acima de tudo,  espero poder ajudar.