MVPLogo É com grande satisfação que recebi hoje um e-mail da Microsoft me avisando que havia sido nomeado Microsoft Most Valuable Professional (MVP), na competência Visual C#. Meu perfil online pode ser visto aqui.

Para quem não sabe o que é um MVP, é um reconhecimento dado pela Microsoft a individuos que contribuiram fortemente para as comunidades técnicas. Toda contribuição feita à comunidade, seja ela por livros, artigos, blogs, palestras, fóruns, entre outros é avaliada. Há pouco mais de 4 mil MVPs no mundo, sendo por volta de 80 no Brasil. São normalmente pessoas com liderança e forte influência na comunidade e, devido aos benefícios do programa, com acesso privilegiado e antecipado às tecnologias Microsoft.

Fico muito feliz com o reconhecimento, e aproveito este espaço para agradecer alguns amigos que apoiaram e foram (e são) importantes durante os trabalhos que faço junto à comunidade. Agradeço ao Rodolfo Roim, ao Fábio Câmara, ao Marcelo Azuma, ao Marcelo Vianna, Antonio Loureiro e Cristiano Loureiro, ao Renato Haddad (primeiro a abrir um canal de comunicação para mim na então MSDN Magazine, da qual era editor), ao Guinther Pauli (atual editor geral da .Net Magazine), ao Gladstone Matos, à Kaline Dolabella, ao Carlos dos Santos, ao Thiago Cruz, ao Rogerio Cordeiro, e a todos os MVPs que apoiaram e incentivaram meu trabalho na comunidade.

Agradeço também ao apoio de todos da comunidade .Net Architects, que abraçaram minha idéia de criar a primeira comunidade do Brasil focada em arquitetura de software com .Net (e a única que se encontra pessoal e regularmente), e que hoje é uma comunidade viva e vibrante.

Agradeço também a todos que me indicaram para a nomeação, algo que todos podem fazer pelo canal oficial, mandando um e-mail para mvpbr@microsoft.com.

Uns anos atrás, assistindo uma palestra, eu pensei “Poxa, deve ser bem legal ser MVP”. Parecia algo impossível, inatingível. Não é inatingível, e comprovo isso agora. Basta que você goste de trabalhar com a comunidade, de participar, de puxar o ritmo, de fazer as coisas acontecerem. Se isso faz parte do seu estilo de vida, o MVP é consequência. Se não, aí sim, é inatingível. Por obrigação o trabalho com a comunidade deixa de ser prazeroso e passa a ser um peso, e a idéia não é essa.

A nomeação é sempre referente ao ano que passou, e foi um ano e tanto! Esse próximo promete também, há muita coisa acontecendo, e a nomeação vai trazer ainda mais oportunidades de contato com a comunidade, o que me traz uma grande satisfação. Que venham os próximos!