Um estranho no ninho: um analista de negócios infiltrado em uma empresa ágil
11/07/2013 (59:39)

Em julho eu completo nove meses como analista de negócios na Lambda3 e antes de começar lá eu achava que eu era um cara ágil, mas descobri que eu era apenas “o mais ágil dos tradicionalistas”. Ao longo desses meses minha visão romântica da análise de negócios ágil foi afetada pela administração diária de paradoxos como: ser proxy sem ser proxy, gerenciar sem ser gerente, criar segurança com base no caos, entregar produtos enquanto as pessoas compram projetos e, por fim, talvez o mais complexo de todos: defender o ponto de vista do cliente, mesmo que isso signifique pegar nos pés dos meus próprios amados colegas, o que gerou o título informal de ombudsman.

Nessa conversa vou dividir essa “deliciosa angústia” com você. Se você quiser atuar como analista de negócios ágil (jogar a vida no “hardcore”) vai ter uma boa noção do que te espera. Se você for desenvolvedor, você vai se divertir muito sabendo do que escapa todos os dias.