Não, não é spam. É um post que surgiu de uma discussão no .NET Architects, que eu gostei de escrever, e adaptei para cá.

Money!Gostaria de introduzir uma ideia que você talvez nunca tenha parado para pensar:

1) Você não recebe de acordo com seu conhecimento.
2) Você não é valorizado por quanto você sabe.

Esse é um conceito que vem da economia. Você recebe de acordo com a sua raridade. Quanto mais raro você for mais você vai ganhar.
Isso fica evidente com os consultores de SAP. SAP é chato pra caramba, mas não é nenhuma ciência nuclear. Só que os caras ganham muito bem para trabalhar com ele. E a cada ano ganham menos. Por quê? Porque há poucos consultores de SAP no mercado, mas a cada ano mais gente entra no mercado para pegar uma fatia desse bolo, o que faz com que o salário de todos diminua.

Certificação te ajuda a ser mais raro. Se há 5% de profissionais certificados, então ele já é 1 em 20. Em uma seleção, seria o mais raro sob esse aspecto. Às vezes compensaria outra falta, como não conhecer NH, por exemplo.
Mas o contrário também é verdade, o cara pode conhecer NH, mas não ser certificado.
Nos dois casos, a raridade é quem manda. Só uma observação: tem menos gente que conhece NH do que gente certificada, ao menos no Brasil.

Meu conselho? Especialize-se. Se você quer um diferencial com a certificação, não pare por aí. Conheça mais que os outros, estude, mas encontre maneiras de deixar isso visível para o mercado. Torne-se raro.

Quantas pessoas escrevem em revistas? Quantas pessoas participam de grupos de usuários? Quantas pessoas conhecem IoC? Quantas pessoas são certificadas? Quantas pessoas são formadas? Quantas conseguem demonstrar o quanto conhecem, e que não fazem parte da média?

Não precisa ir muito longe, há uma pergunta que já elimina muita gente, e mal demanda esforço: quantas pessoas vão a uma conferência que seja por ano? Um evento presencial? Há dois eventos grandes (grandes mesmo) no país que falam sobre .NET (que eu conheço): o TechEd – 2000 pessoas, e o da Devmedia (que um ano é um WebDays e no outro um Webmobile TechWeek) – 500 pessoas. Quantas pessoas foram neles? 2500. Some aos da comunidade, onde poucos são como será o .NET Architects Day, de dia inteiro, multidisciplinares, e vocês verão que o universo de diferenciação é muito pequeno. Não deve dar 5000 pessoas. A maioria faz parte do médio, do comum. Depois perguntam como ganhar mais. Sabe como? Diferencie-se. Torne-se raro.

É engraçado porque não parece óbvio. A maioria acha que esforço paga bem. Não paga. Nem conhecimento. Conhecimento muito especializado, muito amplo, ou ambos, paga bem, porque poucos o tem. Desde que seja visível.
Em vez de ficar virando hora na empresa para ganhar 10% a mais no fim do mês, façamos um curso e vamos ganhar 30% a mais fazendo algo mais legal, e que paga melhor, sem precisar virar hora!

Estou colocando uma visão de carreira, que nada tem a ver com conhecimento. É bom entender que são coisas diferentes, e as duas devem ser valorizadas, pois as duas trazem coisas boas.